terça-feira, 27 de março de 2012

NRP "S. CRISTOVÃO"- 1967-EM NANTES






NRP "S. CRISTOVÃO" - A SUA GUARNIÇÃO.(NANTES - FRANÇA 1967/68)


BRASÃO DE ARMAS DE PORTUGAL


FOTO DO BLOGUE (VELHOS NAVIOS)
NRP S. CRISTOVÃO - F471 ( EX-NRP BARTOLOMEU DIAS)
Este navio foi fabricado em 1934 e iniciou o seu serviço na Armada Portuguesa em 12 de Abril de 1935.
Mais tarde passou  a  denominar-se por "NRP S. CRISTOVÃO" ,  seguindo, em  princípios de Abril de 1967 para  Nantes, França, a fim de dar apoio à guarnição da  FRAGATA JOÃO BELO.

 suas "irmãs e submarinos da classe "Barracuda". Foi abatido o efectivo da Armada em 1978.


OS MELHORES TEMPOS DA MINHA VIDA

https://mail.google.com/mail/images/cleardot.gif
                                           Caro Martins,


Fico contente por publicar as fotos do S. Cristóvão no  Mural da Fragata João Belo, no Facebook e no blogue da Fragata João Belo.


 Eu tinha cinco anos. Numa das fotos estou ao colo do meu pai e noutra estou ao colo do Capelão da guarnição, com a minha mãe ao lado. Lembro-me que em Nantes éramos uma família feliz.

 Vivíamos num pequeno e velho apartamento do centro-histórico (Le Bouffay), o meu pai ia buscar-me à escola onde aprendi o francês,  ajudava a minha mãe que fazia trabalhos em lã para uma senhora francesa e eu fazia a tradução.

Lembro-me das greves dos estudantes e dos operários em Maio de 68. Lembro-me com o era belo estar na companhia dos marinheiros que se encontravam a bordo do S. Cristóvão.

Pergunta-me se posso identificar alguns elementos da guarnição do S. Cristóvão. Infelizmente, os meus pais estão dementes, na casa que meu pai reconstruíu  em Sagres, com muito sacrifício, e para onde foi viver. No Laranjeiro era onde ele deveria ficar e onde tinha bons vizinhos, velhos camaradas da Base do Alfeite e assistência Médica adequada.
Ainda tentei, por várias vezes, localizar um casal amigo, da guarnição do S. Cristóvão, que morou vários anos aqui perto da Igreja do Feijó, mas creio que infelizmente ambos já faleceram. 
Obrigado pela sua compreensão e pelas fotos que me enviou.

Aquele abraço,
António Apolónia




António Apolónia, com 5 anos e a sua felicidade
1967/68


O menino em frente ao Capelão de bordo
NANTES-FRANÇA (1967/689)

O ANTÓNIO APOLÓNIA SENTADO NO COLO DO CAPELÃO, DO NRP "S. CRISTOVÃO"
1967/68


António Apolónia no colo de seu pai, o cozinheiro de bordo.
1967/68


O menino junto de sua mãe
Nantes-França (1967/68)


NOTA: - PARTE DESTE TEXTO FOI ELABORADO  POR ANTÓNIO APOLÓNIA, O QUAL GENTILMENTE CEDEU AS FOTOS QUE O ILUSTRARAM.


ANTÓNIO APOLÓNIA, O ADMINISTRADOR DESTE BLOGUE, AGRADECE A SUA COLABORAÇÃO. EMBORA NÃO TIVESSE PRESTADO SERVIÇO NA ARMADA PORTUGUESA, VIVEU OS SEUS MELHORES DIAS DE INFÂNCIA JUNTO DE UMA FAMÍLIA DE MARINHEIROS, A BORDO DE UM VELHO NAVIO DA MARINHA DE GUERRA PORTUGUESA, O QUAL AINDA HOJE LHE ESTÁ NA MENTE.
ESTE ARTIGO TEM DUAS PARTES MUITO DISTINTAS, A MILITAR, RELACIONADA COM O SEU PAI A BORDO E A PESSOAL, RELACIONADA COM A SUA CONVIVÊNCIA, ACOMPANHADO DE SUA  MÃE NO AMBIENTE DE MARINHEIROS. 

quarta-feira, 14 de março de 2012

NRP "S.CRISTOVÃO" SERVE DE HOTEL





NRP "S. CRISTOVÃO - "O HOTEL" DA GUARNIÇÃO DA FRAGATA COMANDANTE JOÃO BELO



NRP "S. Critovão" (ex-Aviso de  1ª classe BARTOLOMEU DIAS)
Foi o  1º Navio da Armada misto, com propulsão à vela e a vapor(1935-1969)
Mais tarde, foi classificado como Fragata, tendo desempenhado algumas missões em Moçambique, India, Macau e Timor. Foi mandado abater ao efectivo da Armada, pela Portaria 256/75, DG 1ª Série nº 88 de 15/04/75.

COMO SEMPRE, A BORDO, EIS "UMA FAMÍLIA DE MARINHEIROS E CIVIS"
A GUARNIÇÃO DO S. CRISTOVÃO FOI SEMPRE UMA FAMÍLIA.
NANTES - 1967

Guarnição da "S.CRISTOVÃO", em convívio
NANTES - FRANÇA (1967)
MAIS UM CONVÍVIO DA GUARNIÇÃO DO S. CRISTOVÃO EM COMPANHIA
 DOS SEUS  FAMILIARES ( NANTES 1967)



Quando no longínquo ano de 1967 seguiram com guia de marcha para França, a fim de constituírem a primeira guarnição da Fragata "Cte João Belo", não podiam imaginar a profunda marca que este navio iria imprimir nas suas vidas. este navio seria a sua casa durante os próximos anos. Uma casa que, não sabiam então, lhes iria proporcionar uma inesquecível experiência Humana.
Nos princípios de Abril, foi o primeiro grupo: - Comandante, Imediato, Oficiais, Sargentos e alguns Praças, das áreas técnicas e logísticas. Este grupo, chegou a Nantes embarcado no NRP "S. CRISTOVÃO". Este navio, (ex-Aviso de 1ª "BARTOLOMEU DIAS"), foi convertido em "HOTEL", atracado à muralha, quase no centro da cidade, a dois passos dos "Chantiers de L'Atlantique", o estaleiro onde a "João Belo", ainda assente em picadeiros, recebia os últimos acabamentos.

"S. CRISTOVÃO" seria o alojamento, durante próximo de três meses, até a Fragata estivesse em condições de acolher parte da Guarnição. Depois, ao longo desse ano, chegariam em levas sucessivas, de comboio, os restantes elementos da Guarnição.

O " S. Cristovão, serviu ainda de apoio aos elementos,que iriam fazer parte das guarnições das restantes Fragatas e dos Submarinos da "Classe ALBACORA", os quais foram construídos, entre 1967 e 1969.

António da Silva Martins, (Mar. Rad. 1330/66)


NOTA:-As fotos publicadas, foram gentilmente cedidas, pelo filho do então cozinheiro do S. Cristovão, APOLÓNIA, ANTÓNIO APOLÓNIA, a quem a Fragata João Belo muito agradece.
Há mais para publicar, mas será para ilustrar um artigo escrito por ele sobre si!

terça-feira, 13 de março de 2012

FRAGATA JOÃO BELO PELA PRIMEIRA VEZ EM PORTUGAL





FRAGATA JOÃO BELO - PELA PRIMEIRA VEZ EM PORTUGAL
A SUA RECEPÇÃO EM LISBOA


FOTO GENTILMENTE CEDIDA POR JORGE SANTOS, filho
do camarada ANÍBAL RAIMUNDO GOMES SANTOS, Cabo F
(O7/12/67)






                      
Zarpou de Lorient, França,  em 05/12/67, rumo a Lisboa, onde atracou em 07/12/67.
A Fragata Comandante João Belo, quando chegou a Lisboa, foi festivamente recebida. Os Ministros da Defesa e da Marinha, respectivamente o GEN Gomes de Araújo e o VALM  Quintanilha de Mendonça Dias, foram os primeiros membros do Governo a visitar o navio. Alguns dias depois, encontrando-se o navio atracado ao cais exterior da Doca da Marinha, recebeu primeiro, o Presidente da República, ALM Américo de Deus Rodrigues Thomás e posteriormente , o Presidente do Conselho, Dr Oliveira Salazar, ambos acompanhados pelo Ministro da Marinha, sendo recebidos com as devidas honras militares, quer em terra, quer a bordo

 FOTOS PUBLICADAS NO BLOGUE "A VOZ DA ABITA" NA REFORMA  (avozdaabita.blogspot.com), QUE FORAM GENTILMENTE CEDIDAS PELO EX-1º TENENTE, JOAQUIM GONÇALVES VINTÉM, DA 1ª GUARNIÇÃO DA FRAGATA COMANDANTE JOÃO BELO.






Ministro da Defesa - Gen. Gomes Araujo e Ministro da Marinha,
VALM Quintanilha de Mendonça Dias 
( avozdaabita.blogspot.com)
1967

Primeiro Ministro Oliveira Salazar. 1967 
Nem Salazar, que raramente deixava a sua residência em S. Bento,
resistiu a fazer uma visita à Fragata João Belo 
( avozdaabita.blogspot.com)

Presidente da Republica, Américo de Deus Rodrigues
Thomás-1967  
( avozdaabita.blogspot.com)


Primeiro Ministro Antonio de Oliveira Salazar. 
ao microfone da Emissora Nacional
 e  o Ministro da Marinha,
Almirante Quintanilha Mendonça Dias, 1967
( avozdaabita.blogspot.com)

segunda-feira, 12 de março de 2012

A DECISÃO DA CONSTRUÇÃO DA FRAGATA JOÃO BELO




SUGESTÃO: - Para que os nossos visitantes possam apreciar melhor, qualquer foto, podem fazer a sua ampliação, carregando com o botão esquerdo do rato, em cima da foto.



FRAGATA "COMANDANTE JOÃO BELO" - COMO E PORQUE APARECEU



A Fragata NRP "Comandante João Belo-F480" na Doca Seca em Durban, South  Africa,
(Foto gentilmente cedida por António Moleiro)




O Bota-Abaixo da Fragata João Belo, em
Nantes-França, em 22/3/1966


No  âmbito das necessidades do governo português, se apetrechar  e modernizar, com navios de guerra,em face da situação ultramarina, a Marinha de Guerra Portuguesa, nosanos sessenta, estava interessada na aquisição de fragatas inglesas, da classe "Leander", mas por oposição política, foi inviabilizado tal projecto.A urgência que Portugal tinha na aquisição de meios navais, que servissem a sua afirmação de soberania, em águas do Continente Africano, sobre a sua alçada, e no extremo oriente com Macau e Timor, foi forçado a abandonar a primeira opção e decidiu-se por um projecto já feito, voltando-se para França, iniciando-se deste modo as negociações do Governo Português, com os franceses.
Como Portugal, não tinha por objectivo enfrentar-se com navios de marinhas inimigas mas sim exercer a sua soberania, exibindo a bandeira e agir contra a utilização das águas territoriais, por forças opositoras, decidiu negociar com a França a compra de quatro fragatas tipo "Comandante Revière". O projecto deste tipo de fragatas era da década de 1950, como escoltadores oceânicos, com características de habitabilidade aos climas tropicais.
Em 1964, a Marinha de Guerra Portuguesa encomendou quatro navios desta classe, a serem construídos num estaleiro de Nantes (Chantiers de L'Atlantique), a primeira das quais entrou ao serviço, a João Belo, em 1967 e a ultima, Sacadura Cabral, em 1969.

A Fragata João belo, foi lançada à agua em 22/03/1966, tendo, alguns dias depois deixado Nantes, por meios próprios, rumo a Lorient, a fim de pôr à prova as suas capacidades.

Em 01/07/1967, realizou-se, a cerimónia de entrega da Fragata João Belo, à Marinha de Guerra Portuguesa, na Base Naval Francesa de Lorient. Ao largo deste porto realizaram-se as experiências de máquinas, provas de tiro, exercícios de reabastecimento, calibração de radares, sonar, goniómetro e treino da guarnição, previstos no programa de recepção. 

A NRP COMANDANTE JOÃO BELO, já com bandeira Portuguesa, largou de Nantes em 05/12/67 tendo chegado a Lisboa em 07/12/1967.

Os navios da classe JOÃO BELO, substituíram as fragatas DIOGO GOMES e ALVARES CABRAL (Ex-River e Bay, britânicas).

Com as fragatas, tipo "João Belo", apoiadas pelas corvetas das classes "Baptista de Andrade" e "João Coutinho", já era possível cumprir a missão inicialmente idealizada por Portugal.

As fragatas não estavam equipadas com mísseis, quando começavam a ser norma nos navios principais das marinhas europeias, mas naturalmente, este tipo de navio, embora europeu, não era considerado, pelos franceses, como navio principal, a razão do seu armamento ser inferior.

Estes navios, na prática, substituíram as fragatas inglesas do período da II Guerra Mundial, da classe "Alvares Cabral", que foram adquiridas por Portugal em 1959.

Antonio da Silva Martins ( Ex-Mar. Rad. 1330/66)


Chantiers de L'Atlantique" - FRANCE
(Estaleiros, onde a Fragata João Belo foi construída)


Plano da Fragata  João Belo


Painel de Controlo na Casa das Máquinas da Fragata João Belo
(Foto enviada por António Santos) 


Hélices da Fragata Cdte João Belo
( A sua medida entre pás, é de 1,70 m)
"Foto de Afonso Leal"



SEDE DA DIRECÇÃO DE ABASTECIMENTOS (LISBOA)- HÉLICE DA FRAGATA JOÃO BELO


Depois de uma árdua labuta para alguns camaradas descobrirem a que navio pertenceu este hélice, vendo a foto na página da Marinha Portuguesa, aqui fica também nesta página. 

Na placa, que está em baixo, em cima das pedrinhas, está escrito:

"N.R.P. COMANDANTE JOÃO BELO

1 DE JULHO DE 1967

10 DE MARÇO DE 2008"

No próprio hélice está gravado, entre outras coisas:

"FUSION: 364E DU 19-1-67

SOCIETE NANTAISE DE FONDERIES"

Foto: ©2012 Francisco Santos


FOTO GENTILMENTE CEDIDA POR  FRANCISCO SANTOS(MARÇO DE 2012)


Parte da Guarnição da Fragata João Belo, assiste a um desafio de Futebol,
em LORIENT - França (1967)

FOTOS DE ALGUNS CAMARADAS DA 1ª GUARNIÇÃO, EM LORIENT-FRANÇA.

LORIENT - FRANÇA (Antes da entrega da Fragata João Belo a Portugal)
Da esquerda o Cabo F - Aníbal Raimundo Gomes ao meio o
Mar. F Cerejeira. (1967)
Foto cedida por Jorge Santos.
NOTA: A cerimónia de entrega da Fragata João Belo, à Marinha de Guerra de Portugal, realizou-se em Lorient-França, em 01 de Julho de 1967

Mar F Cerejeira
 

(?)



JOÃO PRATAS (O MONTIJO)
















Grum F  ?

Carrasquinho

















Mar E JOSÉVIEIRA


Carlos Ferreira

Mar A  ?






Mar. F  ?








LORIENT (Morbihan)-France
Jardin de la Banane (1967)



Artigo publicado na Revista da Armada
 pelo Sarg.  Escr. MANUEL DA CONCEIÇÃO HORTA
(1ª Guarnição da Fragata João Belo)


Notícia sobre a fragata João Belo, publicada num Jornal francês em 1967.
(Documento, gentilmente cedido, por JOÃO MONTES SALGADO)





NRP "COMANDANTE JOÃO BELO" - O SEU ANIVERSÁRIO DE ASSINATURA DO CONTRACTO PARA A SUA CONSTRUÇÃO
24/09/1964 ( ESTE ANO IRÁ ASSINALAR O SEU 48º ANIVERSÁRIO)


1ª PÁGINA


2ª página
ESTE  TEXTO  É INTEGRALMENTE, da  autoria de
PAULO MENDONÇA, publicado em 10-09-2004.






HOJE, DIA 22 DE MARÇO DE 2012, A NRP "COMANDANTE JOÃO BELO", COMEMORA O 46º ANIVERSÁRIO DO SEU LANÇAMENTO À ÁGUA, EM NANTES-FRANÇA (22/03/1966)


Comemoração do 40º Aniversário do seu lançamento à água, festejado com alegria e
orgulho por elementos da sua 1ª Guarnição.
A sua entrega a Portugal, hasteando a Bandeira Nacional pela 1ª vez, foi em 01/07/1967

NRP "CTE JOÃO BELO"