Wikipedia

Resultados da pesquisa

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

FRAGATA JOÃO BELO EM DURBAN - SOUTH ÁFRICA



NRP "COMANDANTE JOÃO BELO"


HISTÓRIAS DE MARINHA E MARINHEIROS/AS

ESTADIA EM DURBAN - SOUTH ÁFRICA




O episódio II, descrito neste blogue, pelo nosso Comandante Leonel Cardoso, vai ser narrado, por outro marinheiro, que o Senhor Comandante não visitou.

Estava-mos na doca-flutuante, em Durban, onde chega-mos em meados de Dezembro de 1969, para ser efectuada a limpeza e pintura do casco da Fragata, antes da nossa partida para terras do Oriente.
A nossa permanência em Durban, não deve ter ido além dos oito dias, porque em 24 de Dezembro de 1969, atraca-mos em Lourenço Marques-Moçambique.





A MINHA ESTADIA EM DURBAN



Por sorte, eu o Marinheiro Radarista nº 1330/66, António da Silva Martins fui escolhido para passar uns dias de lazer, nos arredores de Durban, na Província do Natal, próximo da Zululândia, já nesse tempo, um Território Autónomo no interior da Província do Natal*, em casa de "farmers" (agricultores), que se dedicavam ao cultivo da cana de açúcar.

Recordo-me do nome do chefe de família, Sr Vivian da Silva, que habitava com a sua esposa duas filhas e um filho, numa vivenda, próximo de uma praia muito pouco frequentada, à qual nos deslocava-mos com frequência. O casal acolheu-me e tratou-me como elemento da família. Nada me faltou...
Tinham o cuidado de confeccionar as refeições o mais aproximado possível dos nossos hábitos alimentares, que eles conheciam muito bem!!!

Como sempre, na África do Sul, o pequeno almoço era de faca e garfo!!!

Fiquei muito bem alojado, com todas as mordomias da família Vivian da Silva, os quais me trataram com um carinho muito familiar, que me emocionava, pela carência do calor afável  dos meus familiares, que naquela altura já se fazia sentir!!! 
Também tinha piscina e de água salgada, onde me diverti com o casal Vivian, suas duas filhas e filho. 

Todos os dias percorria-mos alguns quilómetros, na companhia do Sr Vivian, para apreciar-mos as centenas de hectares de plantações de cana do açúcar, as fábricas que transformavam a cana do açúcar em melaço e outras zonas da região, cujos nomes já não me lembro. Notava-se nitidamente, onde acabava a área da Província do Natal e iniciava a  "Zululândia", porque os "farmers"(agricultores) brancos, não podiam adquirir "farmes" (terras para cultivo), no outro lado, pelo que havia um contraste entre o verde da cana do açúcar do lado sul-africano e o castanho da terra na Zululândia!!!

Em conversa, manifestavam um grande apreço pelos portugueses, pelo seu patriotismo e coragem de combate no norte de Moçambique.

Expirado o prazo da minha permanência, na casa de acolhimento, a família Viviam da Silva, transportou-me ao navio, ficando combinado o dia e a hora, em que lá iriam de novo para se despedirem.
Eu e outros camaradas amigos, queria-mos retribuir a sua amabilidade e no dia em que eles lá foram, já tinha-mos tudo preparado para uma grande recepção, no refeitório dos praças!!! Surpreende-mo-los, com um verdadeiro Bacalhau à Brás. O nosso camarada cozinheiro, Aurélio Nunes Mendonça era especialista neste prato tradicional, bem conhecido na nossa Marinha de Guerra, o qual também nos acompanhou na refeição, bem regada com um belo vinho branco fresquinho!!!
Ficaram radiantes com a surpresa de uma refeição que eles nunca tinham provado e que  muito apreciaram.

Durante o tempo que estiveram a confraternizar a bordo, outros camaradas se tornaram amigos desta fantástica família de acolhimento. Não se esqueceram do belo tempo que passaram entre os marinheiros da guarnição, que apesar de se fazerem acompanhar das suas filhas, os nossos camaradas souberam, como sempre, respeitar as boas regras e transmitindo uma boa imagem da Marinha Portuguesa, em especial da guarnição da Fragata João Belo.

Após algumas horas de companhia, chegou o momento da despedida, com calorosos abraços e com as lágrimas no canto dos olhos!!! Custou tanto a eles como a nós, a despedida, não sabendo até quando!!!
Após a nossa chegada a Lourenço Marques, em 24/12/1969, onde passamos o Natal, mais tarde recebi da família Vivian da Silva, um postal ilustrado, desejando as Boas Festas a toda a Guarnição da Fragata João Belo!!! Fantástico! Este postal, mostrou como ficaram gratos, não só a mim e outros amigos, mas a todos os marinheiros da "Comandante João Belo!!!

Nunca os esqueci. Fiquei com os seus contactos, que guardei durante alguns anos.
Quis o destino, mais tarde, que eu tivesse que ir viver para Vanderbijlpark, África do Sul!!!

Em Outubro de 1977, se a memória não me atraiçoa, fui passar as minhas férias a Durban!!! Contactei a família Vivian da Silva por telefone, dando-lhe a notícia que me encontrava  naquela cidade, com a minha filha e sua mãe. Do outro lado ouvi um grito de emoção!!! No dia seguinte vieram ter connosco para irmos almoçar com eles à sua própria casa, onde eu tinha estado há oito anos atrás!!! Passa-mos o dia relembrando a nossa estadia em Durban em Dezembro de 1969!!! Junto à noite transportaram-nos até ao local onde nos encontrava-mos alojados. Na ante-véspera de fazer a minha viagem, encontra-mo-nos de novo, para conviver-mos mais umas horas e mais uma despedida cheia de emoção, que não deu para disfarçar!!!

Obrigado à família Vivian da Silva, pelo carinho com que me acolheram no seu seio familiar. Nunca os esqueci nem esquecerei até que a minha memória ou a morte me atraiçoe. 
Aqui fica a minha homenagem, a esta fantástica família, penso que de origem francesa ( Maurícias), com a publicação deste texto e duas fotos, que ainda hoje conservo, tiradas em sua casa, onde está o Sr Viviam, as suas filhas e filho e a minha filha. 


António da Silva Martins
Ex-Marinheiro Radarista nº 1330/66, da 1ª Guarnição da Fragata João Belo.



Mais uma grande amiga, residente em Durban, 

com quem mantive contacto durante vários meses. 
DURBAN - Beachfront - (Aan die seekant)
A scintillating night scene of this gay seaside resort, 
 with illuminationated Fun Fair, at left
 and Minitown at the right centre.

DURBAN - South Beach
(Teeming Holiday-makers frolic in the surf and on the sands.)


DURBAN - Top Left :-Harbour and city centre. 1969
Top Right : -Zulu Ricksha Boys.
Bottom Left :- South Beach.
Bottom Right :- Illuminations on Beachfronte.

* Os Territórios Autónomos nessa época, penso que a autonomia era considerada como "Bandustão" ou " Homelands", auto governados por grupos étnicos dentro da África do Sul, segundo a política vigente na altura. Geralmente eram governados por uma Monarquia sub-nacional!!!
A Província do Natal, hoje já não existe, devido à reforma Administrativa efectuada em 1994.






ZULU GIRLS in Tribal Dress looking towords the
 Valley Trust Foundationnesting
 in the Valley of 1000 Hills
Zululândia-1969


O postal recebido em Lourenço Marques,
enviado pela Família Viviam da Silva.
1969


A Paula Alexandra, nos braços do Sr Vivian da Silva
e as suas duas filhas
(1977)
 Vivian da Silva do nosso lado esquerdo 
e os seus 3 filhos. Do lado
direito o Martins, e a coruta da cabeça da sua 
filha,ao centro do topo da mesa.
(1977)