Publicação em destaque

Inferno Submarino Perseguição Implacável

terça-feira, 20 de dezembro de 2011



NRP COMANDANTE JOÃO BELO: Solidária com o povo
irmão de CABO VERDE.







UMA SENTIDA HOMENAGEM, DA FRAGATA JOÃO BELO, A UMA GRANDE CANTORA.

CESÁRIA  ÉVORA, e o 11º CFORN
( Do blogue  reservanaval: Reserva Naval)
A viagem de fim de curso realizou-­se nas Fragatas “Diogo Cão” e “Corte Real”, comandadas respectivamente pelos CFR Eurico Serradas Duarte e CFR Mário Dias Martins. Teve lugar entre os dias 4 e 29 de Março de 1968, saindo de Lisboa e aportando a Ponta Delgada, Angra do Heroísmo, Horta, S. Vicente de Cabo Verde, Funchal e Porto Santo, antes de entrar de novo em Lisboa.

Na Fragata “Diogo Cão” embarcaram 23 cadetes da classe de Marinha, 5 da classe de Médicos Navais, 1 da classe de Construtores Navais, 4 da classe de Engenheiros Maquinistas Navais e 4 da classe de Técnicos Especialistas (do ramo de Direito).
A Fragata “Corte Real” alojou 10 cadetes da classe de Administração Naval, 16 da classe de Fuzileiros e os restantes 12 da classe de Técnicos Especialistas.



CESÁRIA ÉVORA, COM RESERVA NAVAL EM CABO VERDE - MINDELO - 1968  

TODAS AS FOTOS ABAIXO  PUBLICADAS
SÃO DO BLOGUE reservanaval : Reserva Naval.
A  NRP " Cdte João Belo" agradece por poder exibi-las aos seus 
visitantes. 

Fotos do Blogue "reservanaval: Reserva Naval
Cesária Évora

Csária Évora - Mindelo
Exibição da cantora para os cadetes do
11º CFORN - 1968
Cesária Evora - Mindelo
Canta para o 11º CFORN em 1968



NOTA:- CFORN =Curso de Formação Oficiais da Reserva Naval.



ÁFRICA PERDE UMA VOZ, O CÉU GANHA UMA ALMA


Cesária Évora cantando em Bourges, França, em 1993. Foto: François Guillot / AFP /Getty Images
(guardian.co.uk)



sábado, 26 de novembro de 2011

FRAGATA JOÃO BELO – A sua passagem pelo Banco Saia de Malha




SAYA DE MALHA BANK


   


Bandeira Nacional das Ilhas Maurícias
O Saya Malha Bank, é o maior banco submerso do mundo. Fica situado a Leste de Madagáscar, no sudoeste de Seychelles e a Norte do Banco de Nazaré, próximo da Ilha Maurício, o qual está englobado na sua Zona Económica Exclusiva.
O Local mais próximo é a minúscula Ilha Agalega, que depende da Ilha Maurício.
As Maurícias (Mauritius), administra todo o Banco Saya de Malha, como parte da sua ZEE, embora só uma pequena parte esteja dentro dessa Zona.

O banco cobre uma área de 40,808 Km2. É composto por duas partes: a menor é o Banco Norte, também conhecido por Ritchie Bank, e o maior é o Banco Sul. Os bancos são cobertos por grama do mar, intercalados com pequenos recifes de coral.
Devido à sua remota localização, o banco está entre os menos estudados do planeta, na questão de ecoregiões marinhas.

Estes bancos são um terreno fértil para as baleias jubarte e baleias azuis.

A primeira pesquisa séria do Banco Saia de Malha, foi feita pelo Capitão Roberto Moresby, da Royal Navy, em 1838.



Baleia Jubarte
(jb.com.br)


Baleia Azul, a maior do Mundo
(vejaki.com.br)



ILHA MAURÍTIUS

Mauricias (Sua localização)



O Banco Saya de Malha, Banco Nazareth, estão integrados na zona de reservas naturais, onde se inclui a mais importante que é a Black River Georges National Park (Georges Bank)

Jardim Flutuante
 
Ao centro desta imagem, está bem visível a GEORGES BANK.
(Foto de satélite NASA)

Safari Submarino


VASCO DA GAMA
UM PEQUENO RESUMO DA SUA HISTÓRIA


Escudo de Vasco da Gama(pt.wikipedia.org)

O Banco Saia de Malha, foi nomeado pelos Exploradores Portugueses, há mais de 500 anos, que se encontravam em viagem entre o Cabo da Boa Esperança e a Índia.
O primeiro a passar por aquelas bandas, foi Bartolomeu Dias em 1488, quando ainda ia tentar transpor o “Cabo das Tormentas”, o que conseguiu.
Seguiu-se Vasco da Gama, que zarpou de Lisboa rumo à Índia, em 08 de Julho de 1497, descoberta nessa época, pelo próprio, que comandava uma esquadra de 4 navios, a Nau S. Rafael, S. Gabriel, Bérrio (e o dos mantimentos), capitaneadas por Paulo da Gama, Vasco da Gama e Nicolau Coelho, respectivamente.
Pela lógica destes relatos pode deduzir-se que foi Vasco da Gama, que baptizou o Banco a que nos referimos, em 1502.
Porém fica por esclarecer, oficialmente,  em que período foi conhecido e quem nomeou o respectivo Banco Saia de Malha!






Navio da Marinha de Guerra Portuguesa, ao activo,  cujo  Patrono é
VASCO DA GAMA.
 






AS TRÊS VIAGENS DE VASCO DA GAMA À ÍNDIA





Historia de Vasco da Gama



PRIMEIRA VIAGEM - DESCOBERTA DO CAMINHO MARÍTIMO PARA A ÍNDIA
(1497 - 1499)


Exposição das medalhas de Vasco da Gama
Igreja de S. Francisco -  Cochim, (Índia)
(Foto gentilmente cedida por Julia Wallers)






Pêro Escobar

 
A tarefa expedicionária, inicialmente estava atribuída, pelo Rei D. João II, a ESTEVÃO DA GAMA, pai de Vasco da Gama.
Como ambos faleceram, o movo Rei D. MANUEL I  DE PORTUGAL, em Julho de 1497, delegou o comando da expedição a VASCO DA GAMA.
A frota por si comandada, iniciou a sua viagem em 08/Julho/1497, partindo de Belém (Lisboa), e em 20/Maio/1498, alcançou KAPPAKADAVU, próximo de Calcute (CALCUTÁ), Índia.
Em 29/Agosto/1498, iniciou a sua viagem de regresso, tendo chegado a Lisboa, em 10/Julho/1499.
Apenas duas das embarcações que partiram do Rio Tejo, e 55 homens, conseguiram alcançar Portugal, sendo a primeira a chegar a caravela Bérrio, por esta ser mais veloz e mais leve, sob o comando de Nicolau Coelho, tendo como piloto Pêro Escobar.
Vasco da Gama chegou em Setembro de 1499, um mês depois, por ter que aportar nos Açores, na Ilha Terceira, por o seu irmão, Paulo Gama, se encontrar gravemente doente, acabando por falecer naquela Ilha, onde ficou sepultado.




SEGUNDA VIAGEM - REFORÇO DO PESSOAL EM TERRA E COMBATER OS INTRUSOS!

 
No interior da Igreja de S. Francisco, em Cochim. (Índia)
"Foto gentilmente cedida por Júlia Wallers"

Em 12/Fevereiro/1502, Vasco da Gama, saiu de Lisboa, comandando mais uma expedição, com uma frota de 20 navios de guerra, chegando a Calcute (Calcutá), em 30/Outubro/1502.
Vasco da Gama, após a sua chegada, combate com outros países, que tinham bombardeado os seus homens que ali tinha deixado, para controlar o comercio, principalmente o das especiarias e reorganiza a sua comunidade e forma a colónia portuguesa de Cohim, na Índia, regressando a Portugal em Setembro de 1503.

TERCEIRA VIAGEM - IMPOSIÇÃO DAS REGRAS E COMBATE À DESORDEM

 
LOCAL  ONDE ESTEVE SEPULTADO VASCO DA GAMA  (COCHIM)
"Foto gentilmente cedida  por Julia Wallers"

Em 1524, foi novamente designado, pelo Rei D. Manuel I, para mais uma viagem à Índia, tendo chegado a Goa, onde contraiu a malária, no mesmo ano.
Foi nomeado, pelo Rei de Portugal, Governador e segundo Vice-Rei, para impor a ordem actuando com rigidez, o que conseguiu, vindo a falecer algum tempo depois, na véspera de Natal, em Cochim, onde ficou sepultado, na Igreja de S. Francisco.
Em 1539 os seus restos mortais, foram transladados para Portugal, ficando na Igreja de um convento Carmelita, hoje conhecido, como Quinta do Carmo, próximo da Vidigueira (Alentejo) Portugal.
Em 1880 os seus restos mortais, foram transladados para o MOSTEIRO DOS JERÓNIMOS.~


Igreja de S. Francisco em COHIM  (INDIA)
Originalmente construída em madeira pelos portugueses, em 1503 e reconstruida  em 1516
(Origem- WIKIPEDIA)


Interior da Igreja de S. Francisco em COCHIM (India), onde esteve sepultado o navegador português
VASCO DA GAMA
( Origem - Wikipedia)



Mosteiro dos Jerónimos (Lisboa)
(Foto:-fernandajimenez.com)




Túmulo de Vasco da Gama
(
Foto:-fernandajimenez.com)








A  FROTA, QUE ACOMPANHOU VASCO DA GAMA, NA SUA PRIMEIRA VIAGEM, EM TELA.

Partida de Lisboa para a India
(Moitas61)


Armada de Vasco da Gama
( Alberto Cutileiro)



Nau S. Gabriel
(Cristino Cruz)


Nau Bérrio
(Cristino Cruz)



















quarta-feira, 23 de novembro de 2011

FRAGATA “COMANDANTE JOÃO BELO” , navega próximo do Arquipélago das Seychelles.





FRAGATA   JOÃO  BELO – A  sua passagem pelo Arquipélago de Seychelles


SEYCHELLES  OU SEICHELES



Mapa da República de Seychelles



Bandeira Nacional, adotada em Junho
de 1996
É uma Nação insular, localizada no Oceano Indico Ocidental, constituída por vários Arquipélagos, localizados a Norte e Noroeste de Madagáscar. Fazem parte do País as Ilhas Seychelles , Amirante, Faquhar, Aldraba  Mahé e outras ilhas dispersas.
A sua Independência foi conseguida em 1976, sobre a forma de República, inserida no COMMONWEALTH.
Além de Madagáscar, os vizinhos mais próximos, são as Maurícias a Sudoeste, as Comores e Mayotte e a Sul as Ilhas Gloriosas.
A República de Seychelles é um Arquipélago, formado por 155 ilhas, divididas em vários grupos.

- 42   Ilhas graníticas que se estendem num raio de 90 Km de Mahé,  a maior ilha do arquipélago, onde se encontra a capital VICTÓRIA, a cidade mais populosa da Nação.
Fazem parte deste grupo, também as ilhas Praslim, Silhouette, Lá Digue( as maiores), Curieurse, Felicité, Fregáte, St Anne, Cerf, e outras pequenas ilhas.
- 02   Cayos de coral e areia a norte das  graníticas:  Denis e  Bird.
- 02   Coralinas a Sul das graníticas: Coettivy  e Plate.
-29    Ilhas Coralinas, no Grupo das Amirantes, a oeste das graníticas.
-67    Ilhas coralinas sobrelevadas , no Grupo Aldraba, a Oeste do Grupo Farquhar (Atol de Aldraba).
-13   Ilhas coralinas no Grupo Farquhar, a Sul-Sudoeste das Amirantes ( Atol de Farquhar).
As ilhas coralinas espalham-se numa área até 1.200 Km de Nordeste a Sudoeste, são planas e sem água doce.
Tem como Línguas Oficiais: Inglês, Francês e Crioulo da Seychelles.


Cidade Victória, a Capital
(the.rioblog.blogspot.com)

 
Vista aérea de hoteis em LA DIGUE.
( Foto de Raymond Sahuquet)
ILHA FELICITE e suas irmãs
(Raymond Sahuquet)
 
ILHA SEYCHELLES
(essamodavaipegar.com.br)
Tartaruga Gigante
(willgoto.com)
ILHA MAURICIO
(ilhando.com)

Tubarão Baleia
(Pedro Vieyra)
Rochas Brissare. Um ninho de amantes
(Elizabeth Fidéria)

UM PEQUENO RESUMO DA SUA HISTÓRIA

 

BRASÃO DE ARMAS

O primeiro registo europeu conhecido do avistamento das ilhas ocorreu em 1502, pelo ALMIRANTE PORTUGUÊS VASCO DA GAMA, que atravessou as ilhas  Amirante, nomeando-as, em homenagem a si próprio, ILHAS DO ALMIRANTE.
As ilhas eram ocasionalmente utilizadas por piratas, até os franceses iniciarem o controlo do Arquipélago em 1756, quando a Pedra da Possessão foi colocada, pelo Capitão Nicholas Morphey.
Entre 1794 e 1812, os britânicos disputaram  o controle das ilhas, com os franceses.


O administrador francês, Jean Baptiste Quéau de Quincy, durante os anos de guerra com o Reino Unido, preferiu não resistir, quando os navios inimigos chegaram. Em vez disso, Quincy, negociou com sucesso a capitulação aos britânicos, que conferiu aos colonos uma posição privilegiada de neutralidade.
A Grã-Bretenha assumiu o controle total, após a rendição das Ilhas Maurícias, em 1812, o que foi formalizado em 1814, no Tratado de París.
As Seichelles tornaram-se uma colónia realenga, separada das Maurícias, em 1903.

 

Navio de Guerra Britânico da Royal Navy, fundeado na Seychelles.

(naval.com.br)



                                A PAZ  E  A  NATUREZA
                  




Descontração e bela vida
(Foto de destination360.com)

White sande beach and bird
(Tuip.org)

Praia e couqueiros
(brogui.com)

 
Waterfall Vallée, na Ilha Mai Praslin
(Gerard Larose/STB)

Seichelles e o pôr-do-sol
(Gerard Larose/STB)