sexta-feira, 14 de outubro de 2011

FRAGATA "CTE JOÃO BELO", A sua chegada e estadia em FREMANTLE.


The distinctive WA Maritime Museum building on Victoria Quay


ESTADIA EM FREMANTLE






Logo que foi terminada a faina de atracação, o Comandante do navio LEONEL CARDOSO, Cap de Frag., anunciou à guarnição, que naquela cidade só podiam sair de bordo os marujos casados.
Esta atitude do Comandante, não foi bem recebida pelos solteiros, tendo ido falar com ele sobre tal proibição. Justificou, e bem, o facto de já ter perdido 10 elementos da guarnição, todos solteiros, e que não queria perder mais nenhum, porque tinha que ter pessoal suficiente para navegar até Moçambique!!!
O nosso comandante, a título excepcional, deixou sair um solteiro, o Albino José Leitão, Marinheiro Radarista, ( a Ninfa da Festa do Rei dos Mares), a quem pedi para me comprar dois postais ilustrados daquela cidade, os quais serão publicados, para ilustração deste artigo.
Foi uma estadia curta, e pouco apreciada por quem não pôde pôr os pés em terra firme, depois de uma navegação longa e agitada! Serviu para recuperar algumas forças e partir para a etapa seguinte, até Lourenço Marques (Moçambique).


Town Hall Fountains and Shopping Centre (1970)


Main Shopping Centre (1970)

António da Silva Martins, Marinheiro Radarista, nº 1330/66





SAÍDA DE FREMANTLE, RUMO A LOURENÇO MARQUES.

O nosso percurso de Brisbane para Fremantle (Perth), foi durante 7 dias, a nossa chegada a FREMANTLE, foi em 14/05/70, às 13h00 (5 horas de atraso).
No dia seguinte, zarpámos rumo a Moçambique (Lourenço Marques) e navegámos em mar calmo e bom tempo durante 11 dias, numa rota quase sobre o paralelo.



A Fragata João Belo, a navegar em mar calmo, rumo a Moçambique.